Combate a incêndios no Pantanal ganha reforço do Governo Federal já neste fim de semana

Resultado da articulação do Governo do Estado com os ministérios do Meio Ambiente e da Defesa e a decretação de situação de emergência pelo governador Reinaldo Azambuja, o combate aos focos de incêndio no Pantanal foram reforçados na tarde deste sábado (25.7). No domingo e segunda-feira chegarão mais aeronaves para serem empregados na Operação Pantanal II.

A definição dos trabalhos ocorreu em reunião realizada na manhã deste sábado no 6º Distrito Naval da Marinha, em Ladário, onde foi instalado o Centro de Comando da Operação. E já no início da tarde um helicóptero Bambi Bucket da Marinha iniciou as operações nas regiões da Codrasa e APA Baía Negra, em Ladário, e ao norte da cidade, a 5 quilômetros pelo rio. Equipes do Corpo de Bombeiros, Polícia Militar Ambiental e do Ibama atuam no combate aos incêndios desde o surgimento dos primeiros focos.

Nas ações de combate aos focos de incêndio a Marinha do Brasil utilizará helicópteros em voos de reconhecimento, transporte de brigadistas e lançamentos de água com utilização do Bambi Bucket. Estão previstas, ao longo da semana, ações com as aeronaves Hercules C-130, da Força Aérea Brasileira, que irá operar de Campo Grande com a utilização do sistema de combate a incêndio “Modular Airbone Fire Fighing System” (MAFFS) e helicóptero Super Cougar, da MB, que partirá de Ladário.

Segundo Jaime Verruck, secretário de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), a estratégia de ação foi definida a partir de conversas com o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, e o Ministro da Defesa, general Fernando Azevedo.

Verruck fala das ações do Governo MS em conjunto com Ministérios

Foram mobilizados para a ação de combate aos focos de incêndio no Pantanal bombeiros de Corumbá, Jardim, Aquidauana, Maracaju, Ponta Porã e Campo Grande, além de 18 brigadistas do Prevfogo, do Ibama. Três viaturas para o combate a incêndio foram deslocadas da Capital para Corumbá.

“No momento em que fizemos o Decreto o governo tinha a clareza da emergência desse assunto, e como não conseguimos fazer o combate individualmente era necessária uma articulação institucional, e o governador Reinaldo Azambuja imediatamente conseguiu agregar esse conjunto de instituições, coordenadas pelo Ministério do Meio Ambiente e Ministério da Defesa, para que a gente pudesse fazer uma ação muito rápida”, disse Verruck.

Situação de emergência

A situação de emergência ambiental na área do Pantanal foi instituída pelo Decreto nº 080 em edição extra do Diário Oficial do Estado (DOE) desta sexta-feira. Na mesma edição foi publicada Portaria nº 797, do Imasul (Instituto de Meio Ambiente de MS) que suspende os efeitos das autorizações ambientais de queima controlada pelo mesmo período.

Recomendados para você